sexta, 05 de agosto de 2016 - 10:36h
Produtores do oeste do Amapá começam a ser beneficiados pelo PAA
A primeira feira do Programa de Aquisição de Alimentos ocorreu nesta quinta-feira, 4, em Pedra Branca do Amapari.
Por: Rafael Guerra
Para Maria Antônia Rigor, da comunidade do Cupixi, em Porto Grande, esses investimentos já fizeram a diferença.

O sorriso largo da Ana Maria da Silva, extrativista de Pedra Branca do Amapari, é de quem sabe que não vai ter prejuízos esse ano, afinal, toda a produção de biscoitos de castanha já tem destino certo: o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Com o dinheiro garantido, além de ajudar a sustentar a família, ela vai pagar a faculdade do filho mais novo, para enfim realizar o sonho de ter um herdeiro com nível superior completo.

Ana Maria faz parte da Cooperativa de Produtores Agroextrativistas do Oeste Amapaense (Coopetral), que está credenciada junto ao PAA e tem R$ 324.998,00 para ser operado este ano. A primeira feira para entregar os produtos ocorreu nesta quinta-feira, 4, em Pedra Branca do Amapari.

A Coopetral tem mais de 200 associados, mas apenas 50 estão aptos a oferecer produtos para o programa. Desses, 25 conseguiram mobilizar a produção nesta primeira feira, para ser entregue à Prefeitura de Pedra Branca do Amapari, que será a responsável por fazer a distribuição das mercadorias às 18 escolas e associações filantrópicas cadastradas.

As feiras ocorrerão a cada 15 dias e os produtores estão caprichando na variedade de produtos. Nesta primeira, a banana ganhou em quantidade, mas também havia coco, mandioca, abacaxi, abóbora, e os produtos já beneficiados, como farinha, poupas de frutas e biscoitos de castanha.

Essa movimentação da agricultura familiar é resultado de investimentos do Governo do Estado do Amapá, que iniciaram em março deste ano. Na época, o governador Waldez Góes anunciou que iria aplicar aproximadamente R$ 9 milhões para estruturar a expansão do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no Amapá.

O montante está sendo usado na compra de equipamentos e meios de transporte para fortalecer o PAA nos 16 municípios do Estado. Em junho, Pracuúba, Amapá e os grupos produtivos das comunidades tradicionais de Tartarugalzinho receberam três novos caminhões para serem utilizados no escoamento da produção agrícola.

Para Maria Antônia Rigor, da comunidade do Cupixi, em Porto Grande, esses investimentos já fizeram a diferença. Essa foi a primeira vez que a agricultora conseguiu escoar a produção, que antes só era vendida na entrada da propriedade, localizada às margens da ferrovia. “Agora que vamos ter como transportar os produtos, tenho certeza que as coisas vão melhorar, porque vou vender mais”, finalizou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá