sábado, 15 de abril de 2017 - 12:05h
Ciclo do Marabaixo: a essência da cultura amapaense
A abertura da programação aconteceu neste sábado e se estende até o mês de junho
Por: Da Redação .Colaboradores: Alice Valena
Foto: marcelo Loureiro
A mais tradicional festa cultural do Amapá teve início neste sábado

Na manhã deste sábado, 15, quem passava pelo centro de Macapá, em frente a catedral de São José, era tomado pelo batuque das rodas de marabaixo, sonoros versos cantados e o dançar das saias das mulheres, que rodopiavam embaladas pelos “ladrões” – aquele que o cantador entoa e os outros componentes respondem. Assim, foi dada a largada para o Ciclo do Marabaixo 2017, que neste ano traz o tema "Reconhecer que o Ciclo do Marabaixo faz parte do nosso desenvolvimento sociocultural é um ato de justiça". O passeio ciclístico que estava programado, não aconteceu em função da chuva.

O Ciclo do Marabaixo é realizado por famílias tradicionais dos bairros da Favela e do Laguinho, como forma de manifestar toda a devoção à Santíssima Trindade e o Divino Espírito Santo. Contudo, nesta edição, o objetivo principal é desmistificar que o marabaixo é pertencente apenas às famílias marabaixeiras. Não, é de todo o povo do estado do Amapá.

Valdinete Costa, uma das coordenadoras do Ciclo do Marabaixo, e neta de dona Gertrudes disse que “é um momento de festa, de grande alegria. Mesmo com a chuva, dançamos e cantamos. Temos paixão por manter viva a tradição”. E ainda afirma que as famílias tradicionais do marabaixo apenas coordenam os festejos, e assim, convida a sociedade para participar da programação. O Ciclo tem a duração de dois meses. Além das rodas de marabaixo, serão realizadas missas e cortes de mastros. Não podendo esquecer da bebida tradicional que é servida nos festejos, a gengibirra, feita de gengibre e cachaça.

Para a gestora da Secretaria de Políticas Públicas para os Afrodescendentes (Seafro), Núbia Souza, é um momento único para fomentar o movimento cultural. “Hoje é um dia importante, pois estamos mostrando à população que o marabaixo está aberto a todos. E o poder público está cumprindo seu papel de incentivador dos movimentos culturais. E acima de tudo, temos que valorizar cada vez mais a cultura do nosso estado”.

A abertura contou com diversos grupos tradicionais de Marabaixo e grupos do segmento da capoeira, como: União capoeira, Quilombo Brasil, grupo Jussara, grupo do Bima e Pastinha e Raízes do Brasil. Além do festejo inicial, neste sábado de aleluia ocorrerá também o famoso batuque em outros locais tradicionais: o Marabaixo de Aceitação no barracão da Dona Gertrudes, Marabaixo no barracão da Dona Dica Congó e em Campina Grande, no km 21.

O secretário de Estado da Cultura, Carlos Matias, também presente no evento, ressaltou a preocupação do governo do estado com a valorização do segmento. Ele pontuou que o Executivo investiu um total é de R$ 100.220,00 que vai servir para atender toda a programação do Ciclo, por meio da locação de ônibus para transportar comunidades do interior do estado para a capital, além da aquisição de alimentos, água e refrigerante, fogos de artifício, materiais de divulgação, limpeza de barracões, sonorização, etc. “Fico realizado, pois vejo que as pessoas agregam ao segmento cada vez mais, e as famílias estão bem mais organizadas e empenhadas em repassar essa cultura secular”.

Programação:

15/04 – Abertura: com todos os grupos de marabaixo e famílias tradicionais, no passeio ciclístico onde será feita a panfletagem. Na saída e chegada terá rodada de Marabaixo;

Concentração: Travessa Mário Cruz

Saída: 7h30

Percurso: Ruas Cândido Mendes/São José

Chegada: em frente à Igreja São José

Favela e Campina Grande

Barracão da Dona Dica Congó – Av. Mendonça Júnior – 1275

Barracão da Dona Gertrudes – Av. Duque de Caxias – 1203

Centro Cultural Jesus Maria José – Km 21 – Rodovia Macapá/Jari (Campina Grande)

15/04 – Sábado de Aleluia

De 17h à meia-noite – Marabaixo da Aleluia

01/05 – Marabaixo do Trabalhador (somente no barracão da Dona Gertrudes)

14/05 – Marabaixo das Mães (somente no Barracão da Dica Congó)

20/05

8h - Corte do Mastro no Curiaú, com todos os realizadores do Ciclo

De 17h à meia-noite – Rodada de Marabaixo no Barracão da Dona Gertrudes

21/05

De 17h à meia-noite – Marabaixo do Mastro (Somente no barracão da Dona Gertrudes)

02/06

19h – Ladainha em Louvor à Santíssima Trindade (se estende até 10/06)

03/06

16h – Quebra de Murta no Curiaú

04/06

De 16h às 7h do dia seguinte – Marabaixo da Murta, Encontro das Bandeiras na frente da Igreja Jesus de Nazaré, retorno para os barracões e marabaixo até o amanhecer, quando os mastros são levantados.

11/06 – Domingo da Santíssima Trindade

07h – Missa da Trindade (Igreja da Santíssima – Dona Gertrudes);

07h – Missa da Trindade (Centro Cultural Jesus Maria José Dona Antônia);

09h – Missa da Trindade (Barracão Dica do Congó – Dica Congó);

10h – Café da manhã nos barracões;

12h – Almoço dos inocentes nos barracões.

15/06

De 17h às 23h – Marabaixo de Corpus Christi (Somente da Dona Gertrudes)

18/06

De 18h às 22h – Marabaixo da derrubada do mastros e escolha dos festeiros de 2018

Laguinho

Tia Biló – Rua Eliezer Levy entre Mãe Luzia e José Tupinambá;

Mestre Pavão – Av. José Tupinambá entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá.

16/04 – Domingo de Páscoa

De 16h à meia-noite – Marabaixo da Ressureição

20/05

08h – Sábado do Corte do Mastro, no Curiaú, com todas as famílias e festeiros.

21/05 – Domingo do Mastro

10h à meia-noite – Roda de Marabaixo na casa do Mestre Pavão;

17h à meia-noite – Roda de Marabaixo na casa da Tia Biló.

24/05 – Quarta-feira da Murta do Divino Espírito Santo

De 16h às 07h– Marabaixo da Murta do Divino Espírito Santo, até o amanhecer do dia seguinte, quando o mastro é levantado.

25/05

19h – 1ª novena do Divino Espírito Santo.

26/05

21h – 1º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo.

02/06

21h – 2º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo.

04/06 – Domingo do Espirito Santo

7h30 – Missa na Igreja São Benedito (Tia Biló) e Igreja Jesus de Nazaré (Mestre Pavão);

9h – Café da manhã, nas casas dos festeiros;

12h30 – Almoço na casa do Mestre Pavão;

16h – Marabaixo da Murta da Santíssima Trindade, encontro das Bandeiras na frente da igreja Jesus de Nazaré e retorno para o barracão, com roda de marabaixo até o amanhecer do dia seguinte, quando o mastro é levantado.

05/06

18h – Início da Novena da Santíssima Trindade e última Novena do Divino, na casa do Mestre Pavão;

19h – Início da Novena da Santíssima Trindade e última Novena do Divino, na casa da Tia Biló.

09/06

21h – 1º Baile de Sócios da Santíssima Trindade;

11/06 – Domingo da Santíssima Trindade

7h30 – Missa na Igreja São Benedito (Tia Biló) e Igreja Jesus de Nazaré (Mestre Pavão);

9h – Café da manhã na casa das famílias pioneiras;

15/06

Baile de Corpus Christi nas casas dos festeiros

18/06 – Domingo do Senhor

17h – Derrubada dos mastros e escolha dos festeiros de 2018.

GALERIA DE FOTOS
GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá