quinta, 15 de setembro de 2016 - 11:41h
Amapá lança campanha decisiva contra aftosa e foca no mercado exportador
Estado iniciou a campanha que pode abrir as porteiras amapaenses aos mercados internacionais
Por: Elder de Abreu
O governador do Estado, Waldez Góes, participou da solenidade de abertura da campanha.

A vacinação contra a febre aftosa deste ano foi aberta, oficialmente, na manhã desta quinta-feira, 15, na fazenda Bela Vista, localizada no município de Mazagão, às margens do Rio Matapi.

Considerada decisiva para elevar o status sanitário do rebanho amapaense, o que permitirá ao Amapá exportar proteína animal de bovinos e bubalinos, a campanha 2016 contra a febre aftosa tem como meta alcançar a marca mínima de 90% do rebanho local. Este percentual é superior aos 87,6% do ano passado, quando aproximadamente 326,5 mil animais foram imunizados.

O governador do Estado, Waldez Góes, participou da solenidade de abertura da campanha e evidenciou a importância econômica da vacinação. Ele lembrou que atualmente o Amapá, juntamente com os Estados de Roraima e Amazonas, são os únicos do país que ainda possuem barreiras comerciais impostas pelo risco relacionado à febre aftosa. Há mais de 20 anos, o Estado amapaense não registra casos de aftosa, no entanto, o status de alto risco o impede de vender carne vermelha para consumidores externos.

“A nova matriz econômica que estamos implantando no Amapá é focada na produção de alimentos. Com esse fortalecimento do setor primário, é necessária a segurança alimentar adequada. A campanha contra aftosa tem um aspecto econômico, na medida em que a elevação de status sanitário de alto risco para livre com vacinação vai permitir aos criadores do estado manter relações comerciais com mercados externos, nacional e de exportações”, avaliou o governador.

O diretor presidente da Agência Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro), Renato Ribeiro, destacou que além da imunização, outras medidas exigidas para melhorar o status sanitário do rebanho amapaense estão em andamento.

“Durante a campanha deste ano estaremos computando dados mais precisos sobre o rebanho, pois uma das exigências é quanto ao controle de informações e a comunicação entre os nossos escritórios regionais dos municípios do Estado. Para isso estaremos confrontando, corrigindo e confirmando alguns dados sobre o rebanho”, explicou Ribeiro.

Ele também chamou a atenção dos criadores para a declaração de vacinação, cujo prazo máximo vai até o dia 25 de dezembro. “O pecuarista que vacinou seu animal tem que comprovar a imunização. É na hora da declaração que nós teremos dados mais consistentes sobre o nosso rebanho”, alertou.

 

Fazenda modelo

A fazenda escolhida este ano para o lançamento da campanha é do pecuarista Cristiano Nunes. Segundo a Diagro, o empreendimento se destaca pelo alto padrão sanitário, que proporciona maior confiabilidade da produção. Segundo o pecuarista, há quatro anos nenhum caso de doença é registrado nos bois ou cavalos que são criados na fazenda.

“Isso só foi possível graças ao apoio em extensão rural que recebemos da Diagro. Queremos que esse controle sanitário rigoroso e essa parceria que mantemos aqui na Bela Vista seja uma motivação para os demais pecuaristas do Amapá, para que juntos consigamos contribuir com o desenvolvimento do Estado”, analisou Nunes.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá