sexta, 17 de fevereiro de 2017 - 10:31h
Reunião alinha propostas para a presença de "doulas" na Maternidade
Doulas atuam no apoio emocional e cuidado físico das mulheres durante a gestação
Por: Elmano Pantoja
Foto: Elmano Pantoja
Ideia é preparar a equipe de doulas a partir de treinamentos com vivências no hospital

Na quinta-feira, 16, uma reunião entre a direção do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML) e o grupo Cirandas Maternas, discutiu propostas para garantir a presença de doulas durante o trabalho de parto e pós-parto, dentro da Maternidade.

A ideia da gestão da unidade é preparar a equipe de doulas a partir de treinamentos com vivências no hospital para que o trabalho comece a ser inserido. “A intenção é proporcionar para as usuárias mais segurança na hora do trabalho de parto e somar com a equipe multiprofissional da unidade, conseguindo um resultado com menos sequelas, principalmente no que diz respeito a repercussões emocionais da paciente”, ressaltou o diretor do HMML, Ivo Melo.

As doulas atuam diretamente no apoio emocional e cuidado físico com a mulher durante a gestação. O trabalho é regulamentado e reconhecido pelo Ministério da Saúde, através da Rede Cegonha, como um potencial para o parto seguro e saudável.

O acompanhamento das doulas acontece desde o pré-natal. Uma das propostas é que o grupo leve mulheres com idade gestacional de 32 a 36 semanas para que possam ter o primeiro acesso à Maternidade, antes do parto.

Para uma das coordenadoras do grupo Ciranda Materna, Rayane Penha, o trabalho desenvolvido objetiva garantir à gestante mais segurança no parto. “Nos nossos encontros, convidamos as gestantes para participarem do grupo e elas escolhem a doula que vai fazer acompanhamento. O importante é que elas tenham informações e sintam-se seguras para o momento do parto”, ressaltou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá