sábado, 17 de junho de 2017 - 13:24h
GEA repassa fomento ao Arraiá no Meio do Mundo e anuncia reforço na segurança do evento
Fomento incentivará a realização da segunda maior manifestação cultural do Amapá
Por: Andreza Teixeira
Foto: André Rodrigues
São 84 grupos folclóricos em todo Amapá e cada um deles receberá R$4 mil. Os representantes, que serão responsáveis financeiros, terão que cumprir o prazo para a prestação de contas.

Neste sábado, 17, grupos e brincantes da quadra junina participaram no Palácio do Setentrião para receber o recurso destinado à realização da 10ª edição do Arraiá no Meio do Mundo, que ocorrerá entre 30 de junho e 8 de julho no sambódromo, zona sul de Macapá.

Representantes dos grupos folclóricos receberam os cheques no valor de R$ 4 mil que auxiliarão nos custos da realização do evento. São 84 grupos folclóricos em todo Amapá. O governador do Estado destacou que o GEA apoia manifestações culturais e religiosas e que o Arraiá no Meio do Mundo é importante por permitir a movimentação da economia amapaense ao gerar emprego e renda. “A criação de postos de trabalho é fundamental, mesmo que sejam trabalhos temporários, pois é uma forma de aquecer a economia local”, frisou. 

O presidente da quadrilha Pequena Dama, Reginaldo Pereira, destacou que o repasse do governo é necessário para motivar os brincantes e gerar empregos.  “Esse valor é mais que uma ajuda, é um investimento, porque ele permite que a geração de renda para profissionais como costureiras, coreógrafos e maquiadores”, explicou Pereira ressaltando que a maioria das quadrilhas utilizará o recurso para incrementar a mão de obra.

A presidente da Federação das Entidades Folclóricas do Amapá (Fefap), Daiana Ramos, destacou que mantém grandes expectativas em relação à 10ª edição do evento. “Já tivemos a apresentação das quadrilhas do grupo norte e foi de alto nível e isso é o que esperamos dos demais grupos”, ressaltou. “O apoio do GEA é muito importante porque nos incentiva a continuar nosso trabalho”, afirmou.

O gestor da Secretaria de Estado da Cultura, Dilson Borges, salientou a importância do trabalho realizado pela Fefap, que envolve grupos folclóricos de todo Estado. Borges destacou que o GEA não mede esforços para realizar um trabalho célere e ao mesmo tempo transparente. “O Governo do Amapá empreendeu um trabalho intenso para apoiar esse evento e outras manifestações culturais do Amapá, como a Virada Afro”, afirmou.

O GEA destinou R$ 450 mil para realização do Arraiá no Meio do Mundo. O recurso destinado ao termo de fomento passará por um rigoroso sistema de controle. A Secult montou equipes exclusivas para atender esse objetivo. Os representantes, que serão responsáveis financeiros, terão que cumprir o prazo para a prestação de contas. O grupo que ficar inadimplente ficará impedido de receber apoio no ano seguinte e pode responder a processo administrativo e criminal. Órgãos de Controle, como a Controladoria Geral do Estado, irão acompanhar todo o procedimento.

Arraiá do Meio Mundo 2017

A quadra junina amapaense é a segunda maior manifestação cultural do Amapá, ficando atrás apenas do Carnaval. Em 2017, o evento teve início em 30 de maio com a escolha da Garota e Garoto Fefap. As seletivas para a escolha dos Grupos Estilizados iniciaram no último domingo, 11, no Polo Norte que inclui grupos folclóricos dos municípios de Oiapoque, Calçoene, Amapá, Ferreira Gomes, Porto Grande e Pedra Branca do Amapari, classificando sete grupos para final.

No próximo domingo,18, ocorrerá a seletiva do Polo Santana onde se apresentarão oito grupos e quatro se classificam. De 21 a 24, no Polo Macapá, se apresentam quarenta grupos e dezoito serão classificados. As seletivas finalizam no dia 28 de junho, no município de Laranjal do Jari, com a apresentação de seis grupos, e três serão classificados. Ao todo, são 84 grupos folclóricos participantes.

Os grupos estilizados classificados e os tradicionais se apresentam no período de 30 a 8 de julho no Arraiá no Meio do Mundo, que acontecerá no sambódromo, zona sul de Macapá. Os recursos do GEA beneficiarão as quadrilhas e, acima de tudo, ajudarão a movimentar a economia, com a geração de emprego e renda oriundos da demanda de novos postos de trabalho necessários à produção dos adereços, alegorias e indumentárias para as apresentações dos grupos juninos nos polos em que acontecem as seletivas.

Realização

O Arraiá no Meio do Mundo é uma iniciativa da Fefap e recebe o apoio do Governo do Estado do Amapá, por meio da Secult, Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), Polícia Militar do Amapá, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento Estadual de Trânsito do Amapá (Detran), Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) entre outros órgãos de governo.

Termo de Fomento

Os Termos de Fomento são regulados pela Lei nº 13.019/2014, denominada de Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), que trouxe como uma das principais inovações a instituição dos instrumentos que utilizados em substituição aos convênios, para disciplinar as parcerias firmadas entre o poder público e as entidades privadas sem fins lucrativos, caracterizadas como Organizações da Sociedade Civil (OSC), quando a relação envolver a transferência de recursos financeiros: o Termo de Colaboração e o Termo de Fomento.

Com relação ao Termo de Fomento, o foco são as parcerias cujos objetos não estejam definidos em programas de governo, ou ainda que não tenham objetos, metas, prazos e custos pré-determinados nas políticas públicas existentes.

As sugestões para a realização desses projetos podem ser apresentadas pelos cidadãos, pelos movimentos sociais e pelas próprias organizações. 

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá