quarta, 10 de novembro de 2021 - 12:04h - 9459
Governo do Amapá promove 2,3 mil atendimentos de saúde no Arquipélago do Bailique em apenas dois dias
Estado levou ao local uma força-tarefa de 75 servidores da saúde, que ofertaram consultas médicas, odontológicas, psicológicas, de fisioterapia, vacinação e práticas terapêuticas.
Por: Karla Santos
Foto: Karla Santos/ SESA
A programação ocorreu no Centro Comunitário da Vila Progresso.

O Governo do Estado enviou uma equipe composta por mais de 75 colaboradores de diversas áreas da saúde ao Arquipélago do Bailique, onde mais de 2,3 mil atendimentos foram feitos em apenas dois dias, segunda, 8, e terça-feira, 9.

As consultas médicas de clínica geral e especialidades, odontológicas, psicológicas, sessões de fisioterapia, vacinação, e as práticas terapêuticas ocorreram no Centro Comunitário da Vila Progresso, principal comunidade do arquipélago. Durante os dois dias de intensa atividade, ribeirinhos de comunidades adjacentes se deslocaram ao local.

Segundo a secretária adjunta de atenção à saúde, Edineth Vendrusculo, a ação de suporte ao Arquipélago do Bailique supriu diversas demandas reprimidas em função da distância entre a localidade e a capital, Macapá.

"Os moradores do Bailique têm grande dificuldade de acesso a algumas especialidades médicas. Sair e voltar com frequência não é uma opção muito viável por conta das horas e custo financeiro da viagem, por isso articulamos uma forma de trazer esses serviços as comunidades residentes no arquipélago", completou a secretária.

Mais visão

Os técnicos do setor de oftalmologia do Hospital de Clínicas Dr. Alberto Lima (HCAL) e do programa Mais Visão, agendaram 120 cirurgias de catarata e pterígio, e 30 consultas de óculos de grau, o que compreende 150 atendimentos oftalmológicos.

Os pacientes serão encaminhados para o HCAL e para o Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarati (Capuchinhos), em Macapá.

Para o servente Edilson Rodrigues, a consulta oftalmológica representa a possibilidade de ter a saúde ocular reestabelecida.

“Eu estava precisando marcar a cirurgia para retirar o pterígio (carne crescida) há muitos anos. É algo que compromete as atividades da minha rotina, mas que, graças ao Governo do Estado, eu vou poder remediar”, comemorou Edilson, que saiu da campanha com a cirurgia marcada para o dia 6 de dezembro.

Odontologia

A equipe do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) executou 162 atendimentos, entre limpeza dentária, extrações, encaminhamentos e entrega de kit de higienização bucal. De acordo com a dentista Liane Deniur, o trabalho ofertado para a comunidade é baseado na prevenção.

“Buscamos trabalhar a importância de um processo de escovação efetivo para que isso reflita diretamente na construção de hábitos que possam fortalecer a saúde bucal dos moradores”, afirmou a dentista.

O pescador Luiz Menez, de 29 anos, aproveitou a oportunidade para levar a filha Naiane Menez, de 9 anos, que precisava de limpeza dentária.

“O acesso a esse tipo de serviço é muito difícil para os moradores daqui do Bailique. Ter a possibilidade de aproveitar cada um dos atendimentos que estão sendo feitos aqui é, sem dúvidas, algo que nos deixa muito contentes”, disse o pescador.

Outros serviços

O Centro de Referência em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no Amapá (Cerpis) realizou 351 atendimentos, entre auriculoterapia, massoterapia, massagem quick, quiropraxia e ventosaterapia.

A diretora do Cerpis, Mara Ribeiro, afirma que as práticas de bem-estar e saúde, como as de massoterapia, são fundamentais para impulsionar autoestima, o que impacta positivamente na qualidade de vida.

“Organizamos um leque de possibilidades para os moradores. Todo o nosso cronograma foi feito pensando na promoção do bem-estar dos residentes do arquipélago”, reforçou a diretora.

O Centro de Reabilitação do Amapá (Creap) prestou 254 atendimentos a comunidade, entre fisioterapia, fonoaudiologia, distribuição de órteses, próteses, meios adaptativos de locomoção e concessão de kits de ostomia e adjuvantes.

A gerente do setor de órteses e próteses do Creap, Barbara Aguiar, afirma que a ação ofertou a possibilidade de atender demandas de pessoas que nunca haviam tido acesso a equipamentos como palmilhas, muletas, andadores, suporte de ombro, braço e pulso.

“A campanha de saúde realizada no Bailique representa uma grande chance para os habitantes do arquipélago. Sabemos que pelo custo elevado dos materiais e demais circunstâncias, grande parte da população das comunidades não tem possibilidade de adquirir os produtos”, completou a gerente.

A Coordenação Estadual de Saúde Mental prestou assistência com atendimento psicológico emergencial, o que compreende casos de potencial risco à vida.  89 moradores passaram pelo atendimento psicológico.

O coordenador de saúde mental, Mário Dennis, afirma que não existe saúde plena sem a atenção devida a saúde mental.

“Prestamos um serviço complementar, mas que é essencial para a manutenção da saúde como um todo”, informou Dennis.

Durante a ação, foram realizadas 593 consultas médicas com clinico geral e pediatra. No quantitativo estão inclusas marcações de mamografia e exame Papanicolau (pccu).  A ação de saúde também viabilizou a distribuição de 258 medicações, entre antibióticos e anti-inflamatórios. A ação também vacinou mais de 500 pessoas contra covid-19, tríplice viral, hepatite b, febra amarela, difteria e tétano, e distribuiu 120 mil litros de água potável para as comunidades do arquipélago.

Cidadania

Além da promoção de saúde, a ação levou serviços de cidadania aos moradores. Ao todo, foram emitidos 211 identidades, 154 cartões do SUS e 10 CPF's, além de 25 orientações sobre aposentadoria no INSS. 

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Fotos: Karla Santos/Sesa

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá