terça, 19 de abril de 2022 - 16:20h - 1056
Pronto Atendimento Infantil amplia atendimento com 20 novos leitos de observação
Espaço dará maior conforto e comodidade para crianças e acompanhantes durante atendimentos.
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: Marcelo Loureiro
A nova estrutura permite a ampliação dos atendimentos na unidade.

O Hospital da Criança e do Adolescente (PAI/HCA) passa a contar, a partir desta terça-feira, 19, com uma ala de observação com 20 leitos no Pronto Atendimento Infantil da unidade. A nova estrutura permite a ampliação dos atendimentos na unidade.

No espaço, o paciente passará por atendimentos e tratamentos, como administração de medicações, antes de ser liberado para alta ou regulado para internação no HCA, dependendo de sua evolução e da avaliação médica.

Além disso, a ala está preparada também para receber pacientes que precisem de monitoramento de sinais vitais e suporte de oxigênio, já que possui leitos interligados junto à rede de gases medicinais.

“Estamos garantindo a humanização no atendimento, que é o primeiro passo no que diz respeito ao atendimento hospitalar, com um ambiente mais organizado, o que também contribui diretamente para o trabalho da equipe que pode visualizar melhor os pacientes”, explicou o secretário de Saúde, Juan Mendes.

A nova ala recebeu obras de colocação de piso, rede elétrica, forro e climatização, além da construção de banheiros e posto de enfermagem para oferecer maior conforto aos pacientes, acompanhantes e servidores.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) foi responsável por equipar a sala com leitos infantis, berços hospitalares e equipamentos necessários para os atendimentos.

As obras foram custeadas por meio de uma parceria com a Vara de Execuções de Penas ou Medidas Alternativas (Vepma), que destinou R$103 mil em recursos de indenizações judiciais.

A diretora do PAI/HCA, Rosiane Pereira, ressaltou que o impacto da nova ala é imediato, já que a unidade é referência no atendimento de média e alta complexidade em pediatria na rede estadual de saúde.

Rosiane ressalta que a nova estrutura surge no período sazonal, que ocorre de janeiro a junho e é caracterizado pelo aumento no número de doenças
como as respiratórias (gripes, pneumonias, bronquiolites, crises de asma), doenças diarreicas e outras patologias.


“Esse aumento exigia muito do nosso espaço físico. Agora, poderemos ofertar maior conforto e comodidade tanto para os nossos pacientes como para os acompanhantes”, disse.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá