segunda, 22 de fevereiro de 2021 - 16:24h - 456
Covid-19: Waldez cobra do Ministério da Saúde cumprimento no prazo do envio de vacinas
União anunciou que quase 16 mil doses de imunizante, com entrega prevista para fevereiro, só chegarão ao Amapá em março.
Por: Jorge Abreu
Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Governador do Amapá pede também celeridade no processo de avaliação e autorização no uso de vacinas.

O Ministério da Saúde notificou o Amapá sobre o adiamento no envio de quase 16 mil doses das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca que chegariam na terça-feira, 23. De acordo com o anúncio do governo federal, a nova previsão de chegada das vacinas deve ser ainda nos primeiros dias de março, mas sem data precisa.

Diante desta situação, o governador do Amapá, Waldez Góes, cobra o cumprimento rigoroso no cronograma de distribuição dos imunizantes para que não haja prejuízos na estratégia de enfrentamento da pandemia, que inclui as campanhas de vacinação dos grupos prioritários.

“Nós queremos ter mais segurança das informações do Ministério da Saúde repassadas para os governadores, através do Programa Nacional de Vacinação, para que nós não tenhamos problema no Sistema de Imunização”, frisou Góes.

O governador também pediu celeridade na avaliação e autorização de uso de vacinas já testadas fora do Brasil. Esse processo é realizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Reforço na estratégia de vacinação

Waldez Góes enfatizou, ainda, que o Ministério da Saúde informou, em reunião com os governadores das 27 unidades federativas na semana passada, que até julho de 2021 cerca de 50% da população brasileira estaria imunizada contra o novo coronavírus, através do cronograma de distribuição de vacinas.

Para reforçar essa estratégia, o chefe do Executivo afirmou que existe um planejamento para aquisição, por parte dos Estados, de doses de vacinas referentes a 25% da população, totalizando 75% de imunizados, acelerando assim o processo de imunização.

Ele destaca que a gerência seria tripartite, partindo do governo federal, passando para os governos estaduais até as prefeituras.

"A proposta é fazer a compra das doses e doar ao Ministério da Saúde, que depois devolve aos estados para a aplicação. Com essa estratégia, teremos 75% da população vacinada até julho”, explicou.

Campanha de vacinação

O Governo do Amapá segue no cumprimento do Plano Estadual de Imunização, que inclui a distribuição aos municípios das doses de vacinas já recebidas. Assim, o Estado garantiu a segunda dose dentro do prazo para quem recebeu a primeira, mesmo com o atraso no envio de novos lotes.

Covid-19: Vacinação no Amapá já alcançou 78% do publico alvo com a primeira dose

Atualmente, o Amapá aplicou a primeira dose em 78% dos grupos prioritários, entre eles profissionais da saúde, indígenas, idosos institucionalizados e idosos acima de 82 anos. Já a segunda dose alcançou 6%.

“Quem recebeu a primeira dose tem garantida a segunda para ser aplicada na data correta, sem prejuízos. O Estado manteve a quantidade necessária condicionada na rede de frios para evitar prejuízos diante de imprevistos por parte do Ministério da Saúde”, finalizou o governador.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá